Novo Sorteio

ATENÇÃO: o sorteado já é mestre de torras, então vamos repassar a bolsa para novo desafiado.

Veja abaixo a nova ordem de inscrição no sorteio:

01 – Durval Martins Pontes Jr.
02 – Igor André Ramos Almeida
03 – José Cal Neto
04 – Leandro de Marco
05 – Lucas Sidow de Campos
06 – Matheus Pedro Tinoco
07 – Milano Sassi
08 – Rodolfo Matsuzaki
09 – Sérgio Kazuyoshi Morimoto

Aguarde o sorteio na sequência.

BOA SORTE!

Novidade no Desafio Mestre de Torra

O Desafio Mestres de Torra foi um sucesso e 13 mestres de torra amadores contribuíram para isto!

Como retribuição ao empenho deles durante o desafio e espírito jamboreeano de dividir sua alegria em participar, aprender e compartilhar, o JAMBOREE BRASIL CAFÉ está sorteando uma Bolsa Parcial (50%) do valor de inscrição do Curso Ciência da Torra do Café – Masterclass by Ensei Neto, que acontecerá de 21 a 24 de Novembro de 2017, em São Paulo.

Ao participar do Desafio, automaticamente os inscritos se habilitaram ao sorteio da Bolsa Parcial.

O sorteio acontece nesta terça-feira, dia 13 de junho de 2017, ao meio-dia e o resultado será publicado em nosso instagram @jamboree.brasil.cafe e aqui no site.

Concorrem 10 desafiados que não fizeram o Curso Ciência da Torra do Café – Masterclass anteriormente.

No Desafio 18 eram os inscritos. 13 participaram e destes, 3 já realizaram o Curso, então temos 10 inscritos no sorteio.

Veja sua numeração para o sorteio e BOA SORTE!

01 – Durval Martins Pontes Jr
02 – Igor André Ramos Almeida
03 – Joaquim Inacio Sertorio Neto
04 – José Cal Neto
05 – Leandro de Marco
06 – Lucas Sidow de Campos
07 – Matheus Pedro Tinoco
08 – Milano Sassi
09 – Rodolfo Matsuzaki
10 – Sérgio Kazuyoshi Morimoto

A Ciência da Torra do Café

Pequenos milagres acontecem na Natureza, sim!

A forma como a natureza e suas ciências funcionam é simplesmente incrível, de grande precisão e de lógica perfeita!

Torrar café é, na verdade, um conjunto de conhecimentos que surpreende pela sua amplitude, pois para se estabelecer como a semente deve ser tratada é necessário saber onde e como foi produzida, pois sua estrutura química definirá a dinâmica de todo o processo, assim como a compreensão dos recursos e limitações do torrador é fundamental para se estabelecer a estratégia do processo.

Imagine que você irá preparar um cozido de carne e legumes, por exemplo. A escolha da carne é o primeiro passo. O tipo de carne para ser cozida é diferente daquela que é própria para ser assada na grelha.
O tipo de panela e respectivo material é outro ponto importante para você definir como será o processo de cozimento, quando colocar cada ingrediente, a intensidade da chama a cada momento e assim por diante.

Em razão das diferentes percepções e forma de aplicar o conhecimento, existem várias escolas de torra de café.

O 4º Jamboree Brasil Café fará um painel com as principais escolas para que você possa entender os princípios de cada uma e, assim, poder eleger aquela que lhe parece mais interessante.
Além disso, nos dias 03 e 04 de junho você poderá escolher atividades com equipamentos de torra para aprender a manipular e, quem sabe, escolher um para realizar sua torra doméstica…

Por isso, não perca essa edição do Jamboree Brasil Café!

CHAMADA GERAL

“É você um fazedor?”

Se você estiver lendo este texto, certamente você já foi abduzido pelo café!

Agora, se além de ter sido abduzido pelo café, você também é um verdadeiro fazedor das coisas do café, é porque faz parte de um grupo de pessoas que gosta de ser chamado de Coffee Geek!

O chamado Movimento Maker ou Movimento Fazedores é um desdobramento da cultura DIY – Do It Yourself/Faça Você Mesmo, que tem vertentes tão diversas como o de sua origem no ambiente de TI – Tecnologia da Informação quanto nos trabalhos de bricolage.

No mundo dos consumidores de café existem diversos personagens, que podem ser um simples bebedor, que não se importa com os sabores contidos numa xícara, aos que veneram a bebida pelas experiências sensoriais que podem promover ou pelas incríveis histórias que existem por detrás da produção de cada semente. Aquelas pessoas que começam a ter maior interesse pela bebida ganham o status de Coffee Lover, pois desenvolvem uma paixão incontida, procurando conhecer um pouco mais sobre quem produziu ou qual variedade está na xícara ou caneca.

À medida em que esta paixão cresce, tornando-se quase viciante, o novo status é de Coffee Geek. Deixam de existir fronteiras para o conhecimento, valendo leituras técnicas ou romanceadas dessa hipnotizante semente que surgiu nas florestas tropicais etíopes, no Leste Africano, compra quase que compulsiva de novos apetrechos e utensílios para preparar a bebida, e, até, transformar parte de sua casa num santuário cafeinado…

Neste estágio, o que distingue um verdadeiro coffee geek é sua incessante busca por conhecimento de alta qualidade, de tecnologias e até a criação e adaptação de equipamentos e utensílios. Criar seu próprio moinho ou torrador é um dos sonhos que esse grupo obstinado de pessoas mantém.

Quando o mercado entra em sua fase de amadurecimento, os consumidores têm maior conhecimento sobre diversos temas e, como conseqüência, procuram criar em seu espaço doméstico cafeinado todas as condições para replicar e explorar experiências vividas em excelentes cafeterias. Se isso já existe, o próximo passo é a verticalização total de suas atividades…

Adivinhou?

Estamos falando da torra doméstica, que vem ganhando uma legião de aficcionados em diversos países, inclusive no Brasil. Dentro da estrutura de experiências que podem ser integradas em casa, torrar café é a nova tendência.

Esse tipo de atividade amplia os horizontes do conhecimento porque trabalha com temas mais sofisticados da ciência e, por isso mesmo, mais instigantes. Torrar café, assim como o ato de cozinhar, compreende diversos conceitos das ciências da natureza, fazendo o desafio maior e mais prazeroso.

Será o novo parque de diversões dos coffee geeks!

Acreditando nesse cenário, o tema do 4º Jamboree Brasil Café é “Você ainda vai torrar seu próprio café!”.

Será uma edição mais robusta, com dois dias repletos de atividades já conhecidas como a série de palestras Fronteiras do Conhecimento Cafeinado e os laboratórios Experiências Jamboree.

Reserve data: 03 e 04 de Junho próximo será nosso grande encontro, nossa grande festa cafeinada!

Degustar: Uma forma rápida para você descobrir os segredos de um café

Por Natália Fernandes.

Quando comecei a trabalhar com café, há mais de 7 anos, quase tudo era novidade. Primeiro que eu nem gostava de tomar café, porque achava a bebida amarga demais.

Até que um dia tive a honra de participar de um curso de classificação e degustação de café, com um dos profissionais que mais admiro, o consultor em qualidade e gestão sensorial, Ensei Neto. A partir disso a forma como passei a enxergar o mundo do café mudou. Muita coisa aconteceu, dentre elas:

Campeonato Brasileiro de Barista 2011 - Regional São Paulo
Campeonato Brasileiro de Barista 2011 – Regional São Paulo
  1. Descobri porque alguns cafés são amargos
  2. Descobri que existem cafés doces e que amargor não é predicado de café
  3. Aprendi a diferenciar o café bom do ruim
  4. Fui juri sensorial em alguns campeonatos de barista
  5. Conheci pessoas incríveis
  6. Descobri que a vida é muito curta pra tomar cafés ruins =)

Hoje moro em Brasília. Estou aqui há três anos e meio e posso dizer que o consumo de café tem escalado bons metros por aqui. Diversas cafeterias que oferecem cafés especiais em diferentes modos de preparo abriram nos últimos anos. Atualmente é bem comum encontrar um lugarzinho para tomar e comprar bons cafés.

Mas o que me levou a escrever esse post é que quero que você tenha a mesma oportunidade que eu tive, de aprender sobre café provando, degustando e ouvindo os ensinamentos de pessoas que fazem isso diariamente, verdadeiros apaixonados e responsáveis por impactar a vida de milhares de pessoas.

No dia 19 de março, um sábado, vai ocorrer uma grande festa do café aqui em Brasília, no Brasília Palace Hotel, com a vinda de um evento idealizado para consumidores apaixonados por café, sejamCoffee Lovers (iniciantes) ou Coffee Geeks (avançados).

O evento se chama Jamboree Brasil Café. É uma iniciativa do Ensei Neto e Clube do Café, que após promover essa grande festa em São Paulo e em Porto Alegre, vão promover a regional Centro Oeste.

Estou bastante entusiasmada, pois além da oportunidade de aprender junto a outros apaixonados por café, fui convidada a contribuir com o Jamboree Brasil Café e estou coordenando o evento aqui.

No dia da “grande festa”, de acordo com a programação, você será recebido por um café de boas vindas, formado por um time de baristas dasmelhores cafeterias da cidade, que tem a oferecer cafés de diferentes regiões brasileiras em diversas formas de preparar. Você vai poder beber quantos cafés quiser e aguentar, rs.

O dia segue com duas palestras sobre novos rumos do consumo e extração. Depois do almoço você vai, de fato, testar tudo que sempre teve vontade, nos workshops de experimentação.

A cada 10 brasileiros 9 tomam café diariamente. Eu sou um deles e você é outro. Ficarei feliz em te encontrar lá no dia 19. Para saber mais informações e ver a programação completa clique aqui.

Se você conhece outros brasileiros que fazem parte dessa estatística, compartilhe esse post.

Essa é uma oportunidade única para descobrir a verdade que ninguém nunca contou para você sobre o poder de um café. Sinceramente não sei se o evento vai rolar aqui outras vezes.

Garanta sua vaga agora clicando aqui!

Ah! E olha isso, já ganhei uma peça personalizada (Crossfit+cafe) do premiado artista visual Daniel Kondo, que está apoiando o evento e estará lá com uma exposição chamada de “Minha Vida Cafeinada”.

IMG-20160306-WA0002

Grande abraço e até o Jamboree Brasil Café – Centro Oeste =)

Fonte: https://natadanatalia.wordpress.com/sobre-o-blog-sobre-o-que-realmente-importa/

Vem aí o Jamboree Brasil Café/Centro Oeste !

Depois de Porto Alegre sediar o Jamboree Brasil Café/Sul, primeira edição regional do Jamboree Brasil Café, é a vez dos Coffee Lovers e Coffee Geeks do Centro Oeste passarem a mesma experiência!

Brasília sediará o Jamboree Brasil Café/Centro Oeste, que acontecerá no dia 19 de março de 2016, no Brasília Palace Hotel, que tem uma deslumbrante vista para o Lago Paranoá.

Na parte da manhã haverá uma bela palestra do Rafael Tonon, jornalista especializado em Gastronomia e Tendências, que vai comentar sobre as tendências nas cafeterias ao redor do mundo.

Depois, Ensei Neto vai falar da Extração do Café sob uma perspectiva microscópica, apresentando fotos de partículas com diferentes tamanhos e seu impacto na xícara.

Os Laboratórios Experiências Jamboree, divididos em estações, terão uma incrível harmonização de Café com Cachaça, experimentação do Moinho Manual Bravo do geek Gilberto dos Santos Neto,  a apresentação do porta filtro Melitta em porcelana vindo diretamente da Alemanha e um super time de baristas das cafeterias de Brasília e Goiânia apresentando diferentes métodos de extração de café.

Reserve a data, pois será imperdível!

JAMBOREE BRASIL CAFÉ/Centro Oeste

Data: 19 de março de 2016.

Local: Salão do Brasília Palace Hotel, SCEN Trecho 1,  Asa Norte.

Horário: das 08h00 às 18h00.

Em breve mais informações!

O Poder do Conhecimento

Passei quase três décadas de minha vida considerando o café como uma bebida ruim, que, em parte, era devido à cultura brasileira de que o Cafezinho deveria ser forte na cor e intenso no sabor. Como atenuante, bebia apenas o Pingado, quando adicionava o leite para diminuir esse que era um sofrimento para mim (OK, detesto o sabor Amargo, talvez porque tenha muita sensibilidade para ele…).

A mudança se deu quando iniciei minha vivência de roça na fazenda de café do meu sogro. Literalmente foi uma imersão diária, pois decidimos nos mudar para os confins do Cerrado Mineiro, na histórica região de Paracatu.

Aprender sobre botânica, o comportamento das plantas, sobre as pragas e doenças, mas, principalmente, sobre como realizar uma colheita impecável foi o grande desafio, que percebi que seria um longo aprendizado.

Resolvi, por isso, fazer o caminho oposto, aproveitando a experiência que tinha de trabalhar com produtos alimentícios e bebidas:  saber como e para quem vender o café. A rotina de torrar, provar e desenvolver relacionamentos veio daí, sem perder o precioso aprendizado das coisas da roça.

Ter um guru das lavouras foi fundamental, ainda mais se é alguém que se tornou um grande amigo, como o Evanildo Peres, que foi professor de Fisiologia na UNESP de Botucatu. Aprender a pensar e analisar como as plantas “funcionam” é fundamental para compreender os modernos conceitos de Território, por exemplo.

De volta ao asfalto, o aprendizado se voltou para a Química da Torra do Café, bem como aconteceu o retorno para a Análise Sensorial.

A alimentação de forma geral mudou muito, sendo muito mais industrializada, mesmo nos restaurantes. Mudança esperada em razão do processo de urbanização do nosso país e que trouxe problemas a tiracolo.

Saber o que se come e o que se bebe é fundamental para uma vida saudável. Suas escolhas se tornam mais precisas, sem exageros ou baseadas em “lendas urbanas”…

Você não precisa ser um especialista para perceber que uma xícara tem um café muito delicioso, enquanto que uma outra pode ser um desastre sensorial.

É um processo contínuo de aprendizado, experiência e comparação.

Aprenda, sempre!

Sem medo de ser feliz…

Ensei Neto
07 de Março de 2015